Golem & o Gênio (Helene Wecker)

Embora saibamos o poder que os livros possuem de nos levar à viagens incríveis sem sair do lugar, a maioria dos leitores poucos usufruem dessa vantagem, seguindo uma lista de leitura monotemática, que acaba ficando limitada e monótona com o avançar do tempo. Sair dessa zona de conforto e se embrenhar por novos cenários literários, pode ser algo tão desconfortante quanto uma mudança de cidade, fim de relacionamento, o desafio de um novo emprego, ou qualquer outra transição típica da vida. No entanto, na maioria das vezes, as recompensas dessas experiencias costumam ser inesquecíveis.
Naturalmente doutrinado pela sociedade cristã-ocidental moderna, eu encarei a leitura de Golem & o Gênio (DarkSide Books, 516 páginas) como o meu primeiro contato mais profundo com a cultura árabe. Através da narrativa mágica de Helene Wecker, somos lançados dentro dessa desconhecida mitologia, que sempre pareceu ofuscada pelo domínio das lendas celtas dentro do gênero de fantasia.
Seguindo uma linha similar ao enredo composto por Neil Gaiman em ‘Deuses Americanos’, a autora nos apresenta uma fábula moderna meticulosamente costurada entre o mundo contemporâneo e elementos místicos de povos antigos, bem pouco explorados deste lado do meridiano. Desta forma podemos conhecer melhor a história de duas criaturas ascéticas do oriente.
Tendo a Nova York do século XIX como pano de fundo, a obra nos imerge em um roteiro bem ornado com detalhes que praticamente preenchem os cinco sentidos do leitor, com descrições histórias e geográficas quase capazes de transformar a trama em uma competente ficção histórica.
Possuindo origens e destinos parecidos, porém crias de culturas totalmente adversas, acompanhamos dois protagonistas inusitados, lidando com a liberdade inapta de suas raças.
Uma golem criada de barro por mãos humanas que ganha vida através de magia proibida, e que perde o mestre a quem estava destinada a servir por toda a sua existência, e precisa aprender sozinha como funciona o mundo. E um gênio que é liberto acidentalmente por um ferreiro, depois de séculos aprisionado em uma velha chaleira.
O livro consegue transformar um argumento aparentemente improvável, em uma trama envolvente que conduz o leitor em uma espiral de curiosidade que ganha força com cenas pontuais conduzidas por personagens marcantes, que tornam o final desta história totalmente imprevisível. Sua leitura é válida, não apenas pela sua narrativa provocativa, mas também pela riqueza cultural resultado da pesquisa minuciosa executada pela autora.
Além do seu conteúdo brilhante, a edição impecável da DarkSide Books é considerada por muitos leitores como um dos melhores trabalhos da editora. Certamente um título que coroa a biblioteca de qualquer bom leitor que se preze.

Deixe uma resposta